sábado, 29 de janeiro de 2011

Enfim, eu percebi...


Não era tarde da noite, mas há muito tempo não passava naquela rua, há muito tempo que eu também não via ele e ele estava lá, sentado na calçada com uma cerveja na mão, em frente a sua casa, quando me viu fez sinal para me sentar e eu sentei-me ao seu lado, então ele disse:
-Aceita?- Me oferecendo a cerveja.
-Não, não suporto bebida barata..
Ele me olhou e sorriu, antigamente aquele sorriso me teria feito sorrir, mas hoje não...
- Me esqueci que você não bebe. Me desculpe.
-Eu bebo agora.-Ele me olhou espantado- Só não esse tipo de bebida, tenho um gosto refinado- dei um sorriso sarcástico e completei- Porque o espanto? Ás pessoas mudam.
-Tem razão, as pessoas mudam...
Ficamos em silêncio, então olhando para ele eu entendi, como se desse um "estalo" no meu cérebro e só agora eu  entendesse tudo. Por mais que ele tivesse sido um bom namorado, por mais que eu acreditasse que eu precisasse dele, estava tudo errado! Eu  era o barco dele, por mais que ele me adorasse e fizesse tudo por mim, não era eu que precisava dele, foi ele que sempre precisou de mim, eu era o barco da salvação dele, eu dava-lhe atenção, o escutava e até me preocupava a minha maneira, ele podia dizer que apesar do meu jeito rebelde podia confiar em mim, porque sabia que eu era confiável e eu tola.  Fui apenas manipulada e nunca tinha percebido aquela manipulação, sendo lançada como teias invisíveis sobre mim.
Por mais que parecesse que eu comandasse, não era eu, era ele quem mandava. Eu não fui santa, cometi inúmeros erros, os assumo, mas não fiquei usando joguinhos, como ele fez, ele deve ter se sentindo muito poderoso sempre se achando mais esperto, sempre estando a um passo de mim, por um segundo me senti usada e senti nojo de mim.Tola, as palavras cantavam na minha mente. Mas a culpa não foi dele, eu que fui idiota o bastante para ser enganada. Por que agora, só agora estava tudo claro...
Me levantei e não disse uma palavra, ele também não, então percebi que ele já  tinha outro "barco", mas também percebi outra coisa que eu sempre fui e sempre seria mais forte que ele, caminhei para casa com um sorriso nos lábios e sem olhar para atrás...

14 comentários:

barbaranonato disse...

Complicado quando descobrimos que somos/fomos o barco de alguém, servindo somente como ponto de apoio. Quantos amores se perdem nessa imaturidade de 'querer do outro' sem 'dedicar-se ao outro'?...
É olhar pra frente sem olhar pra trás...

bia santos disse...

Na maioria das vezes, inconscientemente nos permitimos ser manipulados pelos outros...

KGeo disse...

no mundo existe várias manipulações é sor ser esperto e não ser manipulado

Kyanne Carvalho disse...

Quantos amores se perdem nessa imaturidade de 'querer do outro' sem 'dedicar-se ao outro'?...
isso é completamente verdade.. mas.. acontece com a maioria das pessoas. ;'( parabéns pelo post.. e sucesso no seu blog :)

M!sunderstood disse...

Muito muito real, acontece todos os dias, em qualquer lugar, com qualquer pessoa, com você e comigo. Impressionante descrição, me senti dentro do texto.

Um beijo, M!sunderstood

Guilherme disse...

Gostei muito dessa história eu nto ate lendo umas postagens aki

Jaque*Sampaio disse...

Me indentifiquei plenamente que texto lindo...
Acho que se Eu e ele(meu ex) se reencontrasse seria assim.
;)

Rafael Bardo disse...

quem nunca passou por isso que atire a primeira pedra...acho q todos somos contaminados com uma visão romântica do amor (aquela q passa nas novelas) mas na realidade a coisa eh bem diferente...

Lillo Dogmez, o licantropo. disse...

"GRANDES PODERES TRAZEM CONSIGO GRANDES RESPONSABILIDADES" BY BEN PARKER.

Charme, Beleza e Atitude. disse...

nossa estou apaixonada no seu blog, amei seus textos...
bjos

Jeh Pagliai disse...

Super verdadeiro, e o que pode acontecer com qualquer um, em qualquer tipo de relação. Sim, já aconteceu cmg tmb, e é como se a história descrita, tmb fosse minha... ADOREI!

Beijinhos

---
www.jehjeh.com

Lost Sonic disse...

Gostei do blog lendo todas as postagens(tentando)

Fernando disse...

Nunca é tarde para as devidas percepções.
Que bom que não olha pra trás. É pra frente, sempre pra frente, com o queixo erguido.

Mas o que será que aconteceu de grave entre os dois, hein!?

Desculpe-me pela intromissão. Mas é que sou curioooso.
heheheheheheh...

Abs,
seuanonimo.blogspot.com

Fernando disse...

Uhmmm...entendi! Mas que bom que você é daquelas que levantam a cabeça e seguem em frente.

Parabéns pela força e determinação.

Abs,
Fernando Piovezam

Postar um comentário

Obrigada pelo seu comentário