sábado, 2 de julho de 2011

O Guerreiro


O guerreiro olha para todos os lados e se sente enclausurado, sentindo até uma sensação claustrofobica, é, o seu tempo acabou, mais cedo ou mais tarde a hibernação iria terminar. Tudo começou quando ele cometeu alguns (ou muitos) erros , machucou e machucou-se, olhando todo o caos a sua volta, recolheu sua espada e mais machucado por ter ferido do que por ter sido ferido, resolveu se isolar para se curar e assim aposenta sua arma: A espada.
No começo o isolamento foi necessário, foi um momento de reflexão, mas depois este isolamento foi se tornando confortável, confortável demais e ele optou por hibernar sem limite de tempo, a rotina foi tomando conta, a espada foi enferrujando-se, a coragem deu adeus. Depois de um longo período de hibernação, seu coração volta a bater rápido e o medo usa da violência para fazê-lo parar, mas ele sabe que não pode ficar mais naquela situação, não importa o que aconteceu no passado, ele é quem ele escolhe ser e quer voltar a lutar pelas coisas que ama. Afinal, coragem não é a ausência do medo, mas mesmo assim não é tão fácil como parece sair de um lugar seguro, ele se sente como se fosse cair num abismo escuro, porém  veste a armadura, busca a espada, sai da caverna e se depara com o nascer do sol e o guerreiro renasce  nesse momento e chora, não chora por ter perdido vários  amanhecer, chora porque ainda tem a oportunidade de vê-los.

13 comentários:

Mulheres INDO disse...

oi, legal seu blogs, vc gosta muito desses desenho chines né, fica com DEUS.

Ítalo Richard disse...

texto muito legal, é incrível que em alguns momentos da vida optamos pelo comodismo, é preciso coragem para sair do estado de inércia. O final do texto foi ótimo e ilustra bem isso.

abraço,
www.todososouvidos.blogspot.com

Filipe Dias disse...

nossa, me surpreendi. Quando começeo a ler pensei que seris"mais uma historia de heroi" mas não, é mais profundo, uma luta interna, saiu da caverna, mesmo no conforto, que o corroia


bom, gostei

http://umcontoemeio.blogspot.com/

VELOSO disse...

Seu blog é muito legal eu sou pai da LADY GARÇA PARARABENS PELO ESCRITOS MUITO MADURO E PELO BLOG!

sandrafofinha disse...

Nossa me emocionei... No inicio quando comecei a ler pensei "bem mais uma historia triste" mas depois quando li a parte final do texto que adorei fiquei contente e animada... Afinal existem pessoas com muita garra e vontade de subir na vida. Nunca devemos deixar de lutar por aquilo que queremos,nunca na vida. Beijinhos!!

Camille disse...

Bonito, nada como um dia apos o outro para recuperar o tempo perdido. Ate para guerreiros... Bacana o texto!
Bjos

kbritovb disse...

interessante :)
sucesso pro blog

Mosaicos de uma vida disse...

O texto me fez lembrar de um livro que li sobre agorafobia. Medo do agora, da decisão que tens que tomar, medo do novo, medo até de mudar.

Rodrigo Selback disse...

Da primeira vez que li achei que fosse algo do Manual do Guerreiro da Luz do Paulo Coellho, mas ai lendo uma segunda vez notei que não é.
Parabéns tens o mesmo estilo de escrita dos textos deste livro citado

Alessandra disse...

Olá!
Queria convidar para o novo sorteio lá do blog!
Uma blusa da Lili Davys!
Veja aqui: http://eutenhopressaemuitacoisameinteressa.blogspot.com/2011/08/lili-davys-8-sorteio-do-blog.html
E tem mais sorteios:
Pincel Sigma: http://eutenhopressaemuitacoisameinteressa.blogspot.com/2011/06/4-sorteio-do-blog.html
Kit Mococa: http://eutenhopressaemuitacoisameinteressa.blogspot.com/2011/07/1-sorteio-mococa.html
Kit Querido Jonh: http://eutenhopressaemuitacoisameinteressa.blogspot.com/2011/08/editora-novo-conceito-6-sorteio-do-blog.html
Tela réplica da A Noite Estrelada,de Van Gogh: http://eutenhopressaemuitacoisameinteressa.blogspot.com/2011/08/7-sorteio-do-blog-tela-noite-estrelada.html
Beijos
Alessandra
BLOG:EU TENHO PRESSA E MUITA COISA ME INTERESSA!

Wlisses Freitas® disse...

Muito bonito texto, deixando bem claro que o gurreiro é totalmente intrépido. Curto muito esse tipo de texto.

Abraço.

Blog UaiMeu! disse...

Interessante seu texto...
passa lá?
http://uaimeu10.blogspot.com/

Renato Ziggy disse...

muito bacana a forma como você se refere ao guerreiro. descreve-o com veemência e poesia. curti!

Postar um comentário

Obrigada pelo seu comentário