sexta-feira, 2 de março de 2012

Relacionamentos


Sempre acho que namoro, casamento, romance, tem começo, meio e fim. Como tudo na vida.
Detesto quando escuto aquela conversa:
- Ah, terminei o namoro...
- Nossa, estavam juntos há tanto tempo...
- Cinco anos.... que pena... acabou...
- é... não deu certo...
Claro que deu! Deu certo durante cinco anos, só que acabou. E o bom da vida, é que você pode ter vários amores.
Não acredito em pessoas que se complementam. Acredito em pessoas que se somam.
Às vezes você não consegue nem dar cem por cento de você para você mesmo, como cobrar cem por cento do outro?
E não temos essa coisa completa.
Às vezes ela é fiel, mas é devagar na cama.
Às vezes ele é carinhoso, mas não é fiel.
Às vezes ele é atencioso, mas não é trabalhador.
Às vezes ela é muito bonita, mas não é sensível.
Tudo junto, não vamos encontrar.
Perceba qual o aspecto mais importante para você e invista nele.
Pele é um bicho traiçoeiro. Quando você tem pele com alguém, pode ser o papai com mamãe mais básico que é uma delícia.
E às vezes você tem aquele sexo acrobata, mas que não te impressiona...
Acho que o beijo é importante... e se o beijo bate... se joga... se não bate... mais um Martini, por favor... e vá dar uma volta.
Se ele ou ela não te quer mais, não force a barra. O outro tem o direito de não te querer.
Não brigue, não ligue, não dê pití. Se a pessoa tá com dúvidas, problema dela, cabe a você esperar... ou não.
Existe gente que precisa da ausência para querer a presença.
O ser humano não é absoluto.
Ele titubeia, tem dúvidas e medos, mas se a pessoa REALMENTE gostar, ela volta. Nada de drama.
Que graça tem alguém do seu lado sob pressão?
O legal é alguém que está com você, só por você. E vice-versa. Não fique com alguém por pena. Ou por medo da solidão. Nascemos sós. Morremos sós.
Nosso pensamento é nosso, não é compartilhado. E quando você acorda, a primeira impressão é sempre sua, seu olhar, seu pensamento.
Tem gente que pula de um romance para o outro. Que medo é este de se ver só, na sua própria companhia?
Gostar dói. Muitas vezes você vai sentir raiva, ciúmes, ódio, frustração... Faz parte. Você convive com outro ser, um outro mundo, um outro universo.
E nem sempre as coisas são como você gostaria que fosse... A pior coisa é gente que tem medo de se envolver.
Se alguém vier com este papo, corra, afinal você não é terapeuta. Se não quer se envolver, namore uma planta. É mais previsível.
Na vida e no amor, não temos garantias.
Nem toda pessoa que te convida para sair é para casar. Nem todo beijo é para romancear.
E nem todo sexo bom é para descartar... ou se apaixonar... ou se culpar...
Enfim...quem disse que ser adulto é fácil ????

Texto de Arnaldo Jabor- Nascido aos 12 de dezembro de 1940 é um cineasta, crítico e escritor brasileiro. Veja a Biografia dele aqui!

5 comentários:

Mel Cardoso disse...

Bacana o post (: hehe

Fernando disse...

Olá Lady
A gente as vezes valoriza muito o "PARA sempre" e esquecemos de fazer a pessoa ou nós mesmos felizes. É preciso valorizar cada momento para não ficarmos tristes se um dia acabar. É tempo para aprender a lidar com o outro e principalmente com nós mesmos.

Grande abraço
Fernando dos Santos
FERNU OPINA - BLOG

Rosa Soares disse...

Gostei muiiiiito do teu blog e dos textos. Ainda hoje falei sobre isso com uma amiga que terminou o namoro. 'Deu certo, enquanto durou'. Seguindo aqui com muito gosto e te convido a conhecer o meu se gostar segue tbm, será um prazer para mim. Bjo e bom domingo.

http://soentrenosmulheres.blogspot.com/

Joguete do Destino disse...

Gostei dessa parte: "Nascemos sós. Morremos sós."
O ruim dos relacionamentos é que não sabemos o que o outro pensa ou sente, acho que por isso é que tantas pessoas se desesperam.
Acho que eu sou o caso de pessoas que devem namorar com plantas,rsrs
pelo menos eu sou consciente das minhas noias e já poupo o outro de não enlouquecer comigo, mas como diz o outro: Todo sapato tem o seu par, né??

abraço, ana karoline.

Joguete do Destino disse...

Intuitivamente lembrei da gestalt, eu gosto muito desse texto, já q vc é chegada na psico:

"Eu faço minhas coisas, e você faz as suas.
Eu não estou neste mundo para viver as suas expectativas.
E você não está neste mundo para viver as minhas.
Você é você, e eu sou eu,
E, se por acaso, nós nos encontrarmos, será ótimo.
Se não, nada se pode fazer." (Perls, oração do gestaltista)

Postar um comentário

Obrigada pelo seu comentário